quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Macro Mercados e Resumo de Empresas



Bom dia,

Macro Mercados

Alguns emergentes operam em alta hoje por conta do PMI da China que veio melhor do que o esperado e também por conta da especulação dos investidores de que o país estaria preparando medidas para conter a queda do setor imobiliário que já vem sofrendo faz algum tempo. A expectativa por medidas é suficiente para sustentar a alta dos emergentes que são, na maioria, exportadores de commodities para o gigante asiático.

O dólar se enfraquece ante maioria das principais moedas e divisas emergentes após a presidente do FED, Janet Yellen, ter sinalizado ontem que a alta de juros pode não acontecer em junho como o mercado esperava. De acordo com a instituição, muitos americanos ainda estão desempregados e a inflação do país está abaixo da meta, que é uma preocupação para a recuperação da economia. O mercado que trabalhava até então com a expectativa de alta para junho, agora trabalha com o prazo de setembro, mas espera principalmente por sinalizações antes do movimento. A presidente do FED volta a falar hoje as 12h00 e deve dar mais detalhes sobre os próximos passos da instituição.

À espera da agenda de indicadores econômicos, os índices futuros e mercados europeus operam com baixa volatilidade e sem tendência:

12h00 – Discurso da presidente do FED
12h00 – Venda de Casas Existentes
12h30 – Estoques de Petróleo
13h30 – Discurso do presidente do BCE, Mario Draghi

Por aqui, com certeza vocês já devem ter visto más...Petrobrás é cortada para “junk” pela agencia de risco Moody’s. Segundo a agencia, a empresa tem obrigações previstas em diversas emissões de dívidas de fornecer as obrigações financeiras até 30 de abril.

Logo abaixo há um espaço “especial” para a Petrobrás.

O mercado deve reagir ao rebaixamento da empresa mas principalmente pelo efeito dominó e/ou medo de contaminação de outras empresas. A noticia é negativa para a empresa e também para o mercado, que perde credibilidade frente aos credores/investidores internacionais. Devemos ter um dia de volatilidade por aqui...e não só queda! Vale lembrar que grande parte do mercado já estava esperando o rebaixamento e por isso o alto desconto no preço das ações em relação ao seu Valor Patrimonial.

Petrobrás

"A Moody's entende que a companhia está focando em ações que estão sob seu controle e trabalhando com seu auditor para providenciar o balanço o mais rápido possível e também está tomando medidas para reforçar seu perfil de liquidez", afirma. "Entretanto, não vemos ainda qualquer garantia concreta de que os números auditados serão disponibilizados em qualquer data específica", afirma.

A Moody's observa que o alto volume de investimentos nos anos recentes resultou em um persistente fluxo de caixa livre negativo e aumentou o endividamento da estatal. Segundo a agência, nos últimos anos, era esperado que esse movimento fosse seguido por uma desalavancagem com o fluxo de caixa gerado pelo aumento da produção. "Enquanto a manutenção de altos preços para os produtos refinados no Brasil está ajudando a amortecer para a Petrobras o declínio nos preços globais do petróleo, a diferença entre os preços domésticos e globais provavelmente não será sustentável por um período mais longo", afirma.

De acordo com a Moody's, a Petrobras "repetidamente não tem alcançado certas metas financeiras e de produção" e a agência "não espera mais significante melhora na alavancagem no médio prazo".

A Moody's espera que a alavancagem, medida pela relação dívida/Ebitda, deva permanecer acima de cinco vezes se não houver venda substancial de ativos. "Os ratings da Petrobras permanecerão em revisão para rebaixamento, refletindo a contínua preocupação sobre as potenciais pressões sobre a liquidez que devem surgir como consequência da não divulgação a tempo do balanço da companhia", afirma. A agência lembra que, se a empresa não apresentar o resultado de 2014 no prazo, credores podem declarar default técnico, seguido pela aceleração do vencimento dos débitos.

Resumo de Empresas

Petrobras (PETR4) é cortada p/ junk por Moody’s, pode sofrer novos cortes
Brasil Pharma (BPHA3) nega que esteja negociando venda de farmácias
Cielo (CIEL3) prepara captação de R$ 4,5 bi em debêntures: Valor
Invepar (IVPR3): Advent e Vinci entre interessados em fatia de 25% da OAS na cia.: Valor
JBS (JBSS3) paralisa 8 unidades de carnes por bloqueio de estradas, disse a Reuters
Multiplan (MULT3) tem lucro líq. R$ 124,2 mi no 4T, receita líquida R$ 322,5 mi
OSX (OSXB3): Vladimir Ranevsky vai acumular diretoria financeira com presidência, Claudio Zuicker renuncia
PDG (PDGR3): Bank of America tem 5,06% das ordinárias
Telefônica (VIVT4): Lucro líq. 4T R$ 1,26 bi, est. ajust. R$ 1,12 bi
Usiminas (USIM5): Caso de presidência da cia. é adiado em ao menos 1 mês pelo TJ-MG
Vale (VALE5): Funcef e Petros inflaram valor de participação na Vale: Valor
Weg (WEGE3) aprova dividendos complementares de R$ 167,5 mi

Bons negócios!

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

PETR4

Cuidado!!!

Balanço pode sair essa semana!!! Expectativa é até o fim de fev!

Macro Mercados e Resumo de Empresas



Bom dia,

Macro Mercados

Hoje começa a reunião de dois dias do FED. Os investidores aguardam pelos discursos da presidente da instituição que deve acontecer hoje e amanha, reforçando ou não a expectativa do mercado sobre quando acontecerá o aumento na taxa de juros do país, que era esperado para junho mas que agora o mercado já não tem tanta certeza.

Ainda em “discursos”, o presidente do BCE fará uma coletiva hoje às 11h em Frankfurt para comentar sobre os trabalhos feitos com a Grécia que entregou o plano de reformas dentro do prazo e com isso deve conseguir nos próximos dias a aprovação da extensão do programa de ajuda europeu.

Enquanto os mercados operam de lado à espera dos discursos, o petróleo opera em baixa novamente com investidores especulando sobre um aumento na oferta da commoditie aliado ao enfraquecimento da economia global.

A agenda de hoje traz como destaque:

11h00 – Discurso do Presidente do BCE, Mario Draghi
11h00 – CS Composto de Moradia
11h45 – Flash PMI (EUA)
12h00 – Confiança do Consumidor (EUA)
12h00 – Discurso da Presidente do FED, Jannet Yellen

Hoje de noite a China divulgará o PMI de Manufatura e deve trazer volatilidade amanha nos mercados.

Por aqui, destaque para o jantar que aconteceu ontem entre o PMDB e a equipe econômica. Segundo relatos dos presentes no evento, Joaquim Levy teria convencido o PMDB a apoiar o ajuste fiscal. Aliás, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), teria sido o maior defensor das medidas, como as que alteram regras do seguro-desemprego, afirmando que o ajuste é "imprescindível" e que não irá se opor a ele. A primeira conquista foi o adiamento da votação do veto da presidente Dilma à proposta
de reajuste de 6,5% da tabela do IR para 2015, que seria votada hoje.

Além do jantar, vale monitorar o pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que deve chegar ao STF entre quinta e sexta-feira. Nele, Janot quer que o STF abra o sigilo político na Lava Jato.


Resumo de Empresas

Itaú (ITUB4) altera estrutura da holding com novo comitê executivo
Brasil Pharma (BPHA3), do BTG (BBTG11), estuda vender redes de farmácias: Valor
BRF (BRFS3): Greve caminhoneiros paralisa 15% do abate de aves
Ferbasa (FESA4): Receita líquida em jan/2015 foi de R$ 65,8 mi
Kroton (KROT3) é elevada de market perform para outperform pelo Bradesco BBI
Lojas Renner (LREN3) é elevada de neutra para overweight pelo JPMorgan
Marcopolo (POMO4) aprova recompra de até 20 mi ações preferenciais
PDG (PDGR3) tem família rating corporativo reduzido a B3/B1.br pela Moody’s

Sem mais noticias relevantes para hoje, bons negócios!

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Macro Mercados e Resumo de Empresas



Bom dia,

Macro Mercados

Grécia segue correndo contra o tempo no intuito de conseguir a extensão do programa de resgate financeiro, com vencimento no final da semana, dia 28/02. Segundo fontes, o governo grego já teria entregue hoje uma lista provisória de reformas aos credores europeus. O primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras, por sua vez, tem ressaltado que o país ainda pode ter negociações difíceis pela frente. Assim, bolsas europeias apresentam alta na manhã de hoje.

Nos EUA os futuros estão em queda por conta da cautela dos investidores com os discursos da presidente do FED, Janet Yellen, amanhã e na quarta. Além disso, na semana tem segunda estimativa do PIB dos EUA na sexta-feira.

A agenda de hoje traz apenas como destaque o indicador de Venda de Casas Existentes nos EUA as 13h00.

Por aqui, o ministro da Fazenda concedeu entrevista ao Broadcast na sexta, e nela ele defendeu ajustes e vê meios para cumprir a meta fiscal. Ele ainda deu início à cruzada para aprovar no Congresso Nacional o plano que representa uma guinada na política fiscal, com corte de subsídios, redução de incentivos e recalibragem de benefícios previdenciários e trabalhistas. A forma que escolheu para convencer parlamentares e a população em geral é a mais direta possível: garantir a retomada do emprego e evitar a tendência atual de estagnação.

Além disso, o relatório Focus foi divulgado e trouxe como destaque:

IPCA para 2015 sobe de 7,27% para 7,33%
PIB em 2015 passa de queda de 0,42% para queda de 0,50%
Selic média em 2015 sobe de 12,78% para 12,84%
Câmbio para o fim de 2016 sobe de R$ 2,93 para R$ 3,00

Resumo de Empresas

Petrobras (PETR4): Centro de pesquisas no Rio custou mais que o dobro do previsto: O Globo
CGU deixa estatal fora das punições da Lei Anticorrupção: O Globo
Cia. adia mais de R$ 11 bi em licitações previstas para este semestre: O Globo
Esquema de corrupção na estatal resultou em sonegação de, pelo menos, R$ 1 bi: O Globo
Ministro da Justiça nega que tenha conversado sobre
Operação Lava Jato com advogado da construtora UTC: Estado
Defesa de executivos tem acesso à íntegra de telefonemas e mensagens de Youssef: Estado
Vale (VALE5) agrada credores de dívida com corte de 52% em dividendos
Cia. é rebaixada de equal weight para underweight pelo Morgan Stanley
Banco do Brasil (BBAS3): Nova equipe econômica herda dívida de quase R$ 15 bi com BB: Folha
BB lidera lista de mais de 2.500 credores da Alumini Engenharia: Estado
Fleury (PLRY3): Core desiste de vender controle indireto da cia.
Minerva (BEEF3) assina compra de Red Carnica, na Colômbia, por US$ 30 mi
Paranapanema (PMAM3): Incêndio interrompe produção de tubos
Sabesp (SBSP3) estuda pedir reajuste acima da inflação: Folha
Chuva já supera média para todo o mês de fevereiro em represas da grande SP: Folha

Bons negócios.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Macro Mercados e Resumo de Empresas



Bom dia,

Macro Mercados

Hoje parece ser o dia da decisão na Grécia. Os rumores no mercado são de que a Grécia e a Troika chegaram em um acordo ainda hoje sobre o acordo com os credores internacionais e a assinatura do novo programa deve sair durante o dia já que parece que o plano de resgate encontrou apoio em alguns estados membros.

Por outro lado ainda na Europa, voltou a preocupar a posição dos rebeldes ucranianos no Leste Europeu. No inicio da semana foi decretada uma trégua entre os combatentes, que não durou muito. O risco geopolítico ofusca o sentimento de euforia com a Grécia e traz certa cautela aos mercados.

A agenda de hoje traz como destaque, além da reunião sobre a Grécia que acontecerá durante o dia inteiro:

12h45 – PMI de Manufatura

Por aqui, temporada de balanços continua e a operação Lava Jato também. A revista Veja disse que o ex presidente da Petrobrás, Gabrielle, será convocado para depor na Justiça! Quem será que ele vai arrastar junto? Será que teremos mais uma delação premiada?

Sem mais pra Brasil, bom dia e um ótimo fim de semana!

Resumo de Empresas

Petrobras (PETR4): Dívida de ICMS com SP, RS e SC soma R$ 2,04 bi
Queiroz Galvão e Iesa deixam projeto da Petrobras, diz Upstream
Banco do Brasil (BBAS3): Leonardo Loyola é eleito diretor de finanças para período 2013-2016
Estácio (ESTC3): Lazard Asset tem 9,29% do capital
Gol (GOLL3): Câmbio atrapalha cia. de se beneficiar do baixo preço do petróleo
OSX (OSXB3): Cinco de 6 conselheiros renunciam: Folha

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Macro Mercados e Resumo de Empresas



Bom dia,

Macro Mercados

O tom é de cautela nos mercados internacionais por conta da Grécia, o prazo vai terminando para o país em relação a aprovação da extensão do programa de crédito. Hoje cedo, o país solicitou uma extensão junto à União Europeia de 6 meses. O atual programa, de US$ 240 Bi, terminará dia 28/02, porém o governo grego acredita num desfecho positivo para amanhã. Ainda sobre Europa, a França apresentou um CPI com queda de 0,4% em janeiro YoY, uma queda maior do que a previsão de 0,3%. Em relação a dezembro, houve deflação de 1%, previsão era de 0,9%.

Mercados operam em queda também por conta do petróleo que às 8:30 o WTI apresentava queda de 3,7%, a US$ 50,21/barril, e o Brent no mesmo horário, era negociado a US$ 59,33/barril, queda de 2%. Lembrando que ontem o WTI fechou em queda de 2,6% e o Brent de 3,2%.

Dia de agenda cheia nos EUA:

11h30 – Pedidos de Seguro Desemprego
13h00 – Índice de Manufatura do FED de Filadélfia
14h00 – Estoques de Petróleo

Ontem nos EUA o Fed divulgou a Ata da ultima reunião realizada que mostrou que a instituição segue preocupada com o ritmo da economia e com a desaceleração global, sinalizando de que não deve elevar os juros até junho de 2015. Mesmo com a ata, os mercados não conseguem ter um bom humor e nos EUA operam em queda.

Por aqui, ontem em NY, o ministro da Fazenda tentou convencer investidores de que o governo cumprirá a meta fiscal em 2015, “sem fazer cortes draconianos”. Segundo ele, o governo teve um "deslize" fiscal significativo em 2014, que está sendo corrigido agora. Ele também disse que o PIB pode ter sido negativo em 2014.

Resumo de Empresas

Banco do Brasil (BBAS3): Bendine indica executivo do banco para comandar Previ: Globo
BB Seguridade (BBSE3) é elevada de neutra para overweight pelo JPMorgan
Eletrobras (ELET6): Projetos atraem interesse de japoneses e chineses: Estado
OSX (OSXB3): Teórica Gestora de Recursos atingiu 5,01% do capital
Petrobras (PETR4): Fundo de George Soros reduz aposta em ADRs da estatal: Folha
Fornecedores se preparam para onde de revisão de contratos antigos para aluguel de plataformas marítimas: Estado
Sabesp (SBSP3): Rodízio deverá ser evitado se nível do Cantareira for a 14%: Folha
Usiminas (USIM5): Nippon e Ternium retomam disputa na justiça dia 24: Valor

Bons negócios!